Café beira rio 2
Leitor

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé

Cerca de 90 pessoas participaram, na última quinta (6), da Plenária Territorial de Economia Solidária que reuniu representantes de empreendimentos solidários, sindicatos, associações comunitárias, organizações de assistência rural, poderes públicos e movimentos sociais de municípios do Território Piemonte da Diamantina. O encontro fomentou diálogos e articulações entre grupos que desenvolvem atividades produtivas sustentáveis autogestionárias, que visam a luta por mudanças na sociedade, baseada em valores como cooperação e trabalho associado.

“Foi um grande aprendizado (...) e faz a gente perceber que o movimento de economia solidária é grande”, avaliou a agricultora Veraneide Silva. O encontro foi uma iniciativa do Colegiado de Desenvolvimento Territorial do Piemonte da Diamantina, da Cooperativa de Trabalho e Assistência à Agricultura Familiar Sustentável do Piemonte (COFASPI) e do Coletivo de Educadores/as de Economia Solidária da Bahia (COEDUCA), com apoio do Fórum Baiano de Economia Solidária, da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), do Projeto Pró-Semiárido e de outros parceiros.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado

Durante a programação, após a mesa de abertura e diálogos sobre a importância dos empreendimentos solidários, foram formados grupos de trabalhos para desenvolver propostas estratégicas para áreas de comercialização, educação, relações de gênero e orientações políticas que fortaleçam a economia solidária do Piemonte da Diamantina. Ao final, foram eleitos/as cinco delegadas e delegados que vão apresentar e defender as propostas do Território Piemonte da Diamantina na plenária estadual, a ser realizada pelo Fórum Baiano de Economia Solidária, no mês de maio.