Café beira rio 2
Leitor

Foto: SSP/16ª Coorpin

O desocupado Maxsuel Alves, 18 anos, assassino confesso do professor José Antonio  (veja matéria aqui), voltou a ser preso pela polícia de Jacobina. Ele foi detido nesse final se semana sob a acusação de roubo.

Os policiais civis voltaram a prender Maxsuel,  em flagrante delito, desta vez por  acusação  de roubo de um celular, ocorrido no dia 08/02 às 7h50min,  tendo como vítima um menor de idade.

Segundo relato da Polícia Civil,  o fato ocorreu na Rua Joãoo Vieira, no Centro de Jacobina, quando  Maxsuel e um comparsa, que está sendo procurado, usando de ameaça e forca física, tomaram o celular do menor que estava indo para a escola. 

Para azar dos larápios, câmeras de segurança privadas registraram toda ação e que, junto à investigações anteriores, ajudaram os policiais civis a chegarem ao autoria do delito.

CRIME DO PROFESSOR JOSÉ ANTÔNIO  -  Segundo a delegada Manuela Rodrigues, que presidiu o inquérito, tudo foi feito para a elucidação do crime, com a conclusão das investigações e a identificação do autor, sendo cumprido a medida cautelar de apreensão do acusado, conforme  solicitada ao Ministério Público e ao Poder Judiciário.

 O Coordendador da 16ª Coorpin, delegado Eduardo Brito, esclarece que todos os esforços para a elucidação do crime foram realizados pelos investigadores e pela delegada que presidiu o inquérito, sendo que o autor foi apenas favorecido pelo Estatuto da Criança e Adolescente ECA, já que à época do crime ele era menor de idade.

Agora, com 18 anos, Maxsuel Alves foi autuado em flagrante delito pelo delegado plantonista Damiao Gomes de Lacerda,  sendo enquadrado por roubo, devendo permanecer preso à disposição da Justiça.

A morto do professor José Antônio causou grande comoção na sociedade Jacobina. Veja repercussão em matéria publicada pela imprensa aqui